A viagem do Douro à Internacionalização

Douro sob pesquisa: Estudo sobre regiões produtoras de vinhos, espumantes, castanha e amêndoa. 


Está a ser promovido pela Região do Douro, um estudo comparativo de casos de sucesso de regiões produtoras de vinhos, espumantes, castanha e amêndoa

O mercado internacional está cada vez mais exigente e competitivo e as regiões de montanha continuam a ser um modelo bastante desafiante na estratégia de entrada em novos mercados e conquista de novos nichos, mas também na estratégia de preservação do patrimônio humano, cultural e natural. Foi objetivo deste trabalho selecionar três regiões, onde o vinho, castanha e a amêndoa coabitam de forma virtuosa, promovendo diversidade econômica e paisagística. Em suma, pretende-se criar novas oportunidades para se encontrar técnicas eficientes e procedimentos favoráveis que se possam praticar no Douro, para que haja um crescimento dos setores e expansão no turismo. 

Este estudo, iniciado no final de 2017 pela Vinideas, foi dividido em três etapas.
Uma primeira onde, em concordância com o CERVIM - Centro de Pesquisa, Estudos e Valorização da Viticultura de Montanha, foi identificado um conjunto alargado de territórios e selecionadas as 16 regiões vitivinícolas de montanha, repartidas por 7 países europeus. Uma segunda etapa onde se aplicaram um conjunto de critérios para a determinação das três regiões cujas características do sistema de produção e da diversificação de atividades com elas relacionadas poderiam servir de exemplo para a identificação de estratégias de desenvolvimento visando a valorização do sistema de agricultura duriense e de toda a economia regional.
Por último, a terceira etapa, que consiste na realização de uma análise mais aprofundada das três regiões selecionadas: Rhône-Alpes em França, Rheinland-Pfalz na Alemanha e Valle d’Aosta em Itália.

Valle d’Aosta, Itália, destaca-se por acolher a sede do CERVIM, pelo concurso Mondial des Vins Extrêmes e por ser utilizada como região demonstrativa devido às suas características de viticultura heróica. Na Alemanha, Rheinland-Pfalz, os vinhos têm grande notoriedade, salientando-se, ainda, a forma como se desenvolve o turismo, quer em relação à castanha, quer em relação à amêndoa, e o facto de esta região incluir patrimônio mundial classificado pela UNESCO, tal como a Região Vinhateira do Douro. Em França, Rhône-Alpes, para além da importância da viticultura de montanha, inclui Ardèche, mundialmente reconhecida pela produção de castanha D.O.P. e pela existência de sítios de arte rupestre (caverne Chauvet-Pont d'Arc) à semelhança do Vale do Côa. 

Os resultados deste estudo irão ser apresentados numa sessão aberta ao público. 

Partilhar:

Notícias Relacionadas

Contactos

Tem alguma dúvida?
Contacte-nos através do seguinte formulário